sexta-feira, 27 de junho de 2008

Catchup virou.

Tomatinho foi a fase de transição.
Era o tempo da fé, de que alguma coisa boa iria acontecer.
Porque como ele mesmo diz...
tem jeito para tudo nessa vida.
E eu tive fé, mantive minhas vibrações em alta
e hoje, começo a colher os louros do sucesso na vida.
Então, adeus tomatinho.
A vida agora tem sabor felicidade:
vide Bala de Goma.
Enfim.

quarta-feira, 18 de junho de 2008

No novo tempo

"...apesar dos perigos,
de todos os pecados, de todos enganos,
estamos marcados pra sobreviver,
pra sobreviver, pra sobreviver!"

'Muito mais sorte que juízo.'
Este com certeza será meu epitáfio.

A vida deu mil voltas e voltou ao mesmo lugar,
do qual eu não deveria ter saído.
Com 16 anos, fui trabalhar em um atelier
de alta-costura como assistente da estilista.
Mas sabe-se que eu tenho idade mental atrasada,
sou um bebê ainda quase trintona,
imaginem como não era aos dezesseis!
Então minha vida profissional foi para outros caminhos
e tudo bem, aprendi muito, minha vivência agora é bem maior.
Por isso, tudo o que eu pensava a dois meses atrás
era nessa primeira oportunidade perdida
e em como seria bom hoje, trabalhar com isso.
Fui me mexer pra procurar emprego só no começo de maio
e quando apareciam propostas 'meia-boca',
eu pensava que deveria esperar, que algo melhor ia surgir.
Lei da atração, saca?
Mas confesso que assim tão redondinho
nunca tinha me acontecido.
Semana que vem, começo a trabalhar como assistente
de uma incrível e conceituada estilista de Porto Alegre.
A vida sempre me dando créditos.
Eu realmente devo merecer, como dizem.
Enfim.

domingo, 15 de junho de 2008

Tá tá taapa na cara.

Tinha uma música 'super' educativa
a uns anos atrás que dizia bem assim.
Então, relendo posts antigos,
vi que eu já não sou mais aquela.
Infelizmente, com certeza.
Sim, eu sei que tive mais um fracasso.
E eu mesma já me dei as felicitações(vide título),
não preciso de ninguém pra me dizer.
Mas ainda sou eu e eu ainda digo
que tudo vai dar certo,
que o mundo é cor-de-rosa,
que o que importa é se sentir bem(comofas?),
que todo dia é um novo começo e blábláblá sim.
Então não, eu não me envergonho mais
de ter errado outra vez.
Um dia eu acerto, eu sei que sim.
(chega de culpa.chega de culpa.)
Enfim.

Aviso aos condôminos.

Acho que já era o tomatinho.
Mas não posso precisar a derradeira data ainda.
Enfim.

A prática da metáfora.

Não bastava eu pensar em metáforas,
exemplificar através delas e tudo mais.
Eu precisava(precisava?) vivê-las.
Eis que me encontro enchendo meu interior de alegria.
E passando pano nas janelas.
Se não fosse eu, não seria eu.
E seria tão melhor, saca?
Enfim.

sábado, 14 de junho de 2008

Tudo muda o tempo todo

Depois de muito "pensa, pensa":

...se eu abri mão de tantas outras coisas,
se o que eu sentia era mais importante que tudo
e se eu mesma me mudei para,
logo devo dar um crédito extra.

Ou será que velhinhos caducos nunca se magoaram
ou viram uma grama mais verde?

Ainda tem algo aqui.
E eu senti isso hoje.
Enfim.

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Dia dos desnamorados

Gente, esqueçam o calendário.
Dia 12 é só dia 12.
Assim como o dia 19.
Hoje é dia de ser feliz, de ficar feliz,
independente de ter ou não namorado(a).
Calendário é só calendário.
O importante é a vida.
Enfim.